sexta-feira, 8 de julho de 2016

Vitória Moda 2016 e as principais tendências para o verão

2016 é o ano da 9ª edição do Vitória Moda (já ansiosa para a edição do próximo ano!). O evento vem sendo reformulado a cada ano e o formato está cada vez melhor, priorizando os empreendedores locais, abrindo espaço para que o público possa conhecer marcas novas, com propostas sustentáveis e criativas. E este é exatamente o tema deste ano: "Natural, original, tropical - Mergulhando em nossas raízes", exaltar a arte, cultura e a moda capixaba, falar sobre a nova era da moda.


Partindo desta proposta, adorei a escolha de Chiara Gadaleta e Fernanda Yamamoto como palestrantes dentro da programação do evento para falar sobre economia criativa, identidade brasileira, artesanato e processo criativo. Além das palestras, o Senai e o Sesi disponibilizaram oficinas durante todo o evento.


Todo ano gosto de destacar o salão criativo, uma visita indispensável para quem passa pelo Centro de Convenções de Vitória durante o evento. Este ano, o salão destacou a natureza, a etnia diversa, o artesanato e a cultura de empreendedores capixabas. Foram 30 espaços ocupados por segmentos diversos da economia criativa: arte, cultura, fotografia, cinema, design, arquitetura, tudo que há de mais inovador em negócios criativos sob a curadoria de Jacqueline e Vivian Chiabay.



Claro que além de tudo isso, os fashionistas que passam pelo local também assistem aos desfiles das marcas, que apresentam as novidades do Verão e eu selecionei entre os meus desfiles preferidos algumas novidades que as marcas apresentaram.

A PK Premium apresentou a versatilidade do jeans em formas, lavagens, comprimentos. Tudo o que esse jeans não é, é básico! São saias e macaquinhos com aplicação de bordado richelieu, saias longas, midi ou curtas e o jeans resinado, tie dye ou com lavagem bem clara. Eu, que nunca gostei muito de jeans (veja bem: para o meu estilo!), adorei ver tanta feminilidade nos looks.


A Zinsk apresentou a mesma proposta de um jeans ultra feminino mas o ponto forte estava na leveza e sensualidade. As peças apresentavam recortes sensuais e inusitados, nada daquelas roupas retinhas, sem detalhes, mostrando que o jeans ainda tem muito para ser reinventado e nos surpreender.


A Riviera (que abre suas portas na Praia do Canto na próxima semana) apresentou sua Maré em 15 looks com estampas exclusivas em alfaiataria moderninha. São peças esvoaçantes, pense em uma "praia chique" com mix de listras e estampas orgânicas em marinho, verde água, pink e off white. Com exclusividade para a marca, o casting estrelado da Andy com a top Kely Ferr (que já desfilou em semanas de moda de NY, Paris e Milão) e o destaque da SPFW, Naira Lili.


A marca Saia de Chita, uma das minhas preferidas da edição passada, mostra que tem uma identidade e apresentou nesta coleção "No Sertão" trabalhos manuais e tecidos exclusivos. A modelagem é toda soltinha em tecidos naturais, soltinhos mas com aquele toque de sensualidade que a mulher brasileira ama. O decote ombro a ombro que apareceu em várias coleções no último verão permanece com força.


Assim como a Dupla Meninna, que mostrou tudo aquilo que a mulher capixaba ama: vestidos esvoaçantes, estampa floral, decotes, recortes e muita feminilidade. Destaque para os acessórios em couro cru e os maxi brincos e pulseiras em renda - estou apaixonada! Amo essa tendência do máxi ao mesmo tempo super leve!



Açúcar Moreno também é um dos destaques da maior representação da moda capixaba e mostrou em seu Açúcar Sunset Club o verão chique dos beach clubs, inspirado em baladas de Ibiza, Capri e Mykonos. Os tecidos são leves em vestidos longos ou midis, mangas volumosas, transpasse e babados. Adorei a sensualidade dos ombros de fora no macacão com estampa geométrica e o vestido mullet - claro que não podem faltar flores e frutas nas estampas!


O Studio Etá é um dos que quero conhecer além das passarelas. É um espaço que reúne atelier, exposições, comidinhas, design, enfim, arte! E a principal proposta da marca no Vitória Moda foi uma discussão sobre gênero e sexualidade. Foram apresentadas peças oversized, camisas, macacões e formas geométricas. Além da proposta alternativa de moda, a forma como o desfile foi conduzido - com a formação de casais ao final - com uma proposta de reflexão de sexualidade foi fantástico.


Marcelo Zanti e Maria Borgo apresentaram na Zan.Bo uma coleção inspirada em Zasimir Severinovich Malevich, pintor soviético mentor de um movimento conhecido como Suprematismo. O uso de cores primárias e formas geométricas do artista foram o ponto de partida da coleção que apresenta formas modernas e contrastes seja em cores ou no branco e preto. Os tecidos também trazem sofisticação à coleção em gazar de seda pura, couro, crepes e algodão que prometem agradar as mulheres mais modernas.


Fotos: Singular Fotografia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...